It's a Gift

Ano
1934
Titulo original
It's a Gift
Gênero
Comédia
Diretor
Norman Z. McLeod
País
Estados Unidos
Detalhes
73 minutos / p&b / som

Sinopse

Harold Bisonette não consegue ter tranquilidade. Ele tem problemas na sua loja e em casa é perseguido pela sua ansiosa esposa, Amélia. Para ter um pouco de paz, ele decide comparar uma fazenda por correspondência. Mas ao chegar na sua nova propriedade, descobre que comprou gato por lebre.

O que você achou deste filme?

Para comentar faça seu login

O que outros comentaram...

Fields em ótima forma!!!

Outro ótimo filme de Fields, que com suas graças anti-sociais, driblava humoristicamente enfrentando o código Hayes que imperava ainda forte em sua época. Assim como no filme O Selvagem, Fields faz seu humor centrado no escrachado e no condenável socialmente. Para se ter idéia do que seja este código Hayes, segue abaixo resumo do que era proibido por ele, como nudez, palavrões, etc. Coisa que posteriormente o macarthismo recuperou, mas utilizou na censura ideológica, na caça às bruxas, como ficou conhecido este segundo famigerado código de conduta.

O Código Hays consistia nos seguintes termos, que aqui serão apenas colocados os principais:

I-PRINCÍPIOS GERAIS

1-Não se produzirá qualquer filme susceptível de baixar a moralidade daqueles que o verão. Assim. A simpatia do público nunca tenderá para os vícios, o pecado e o mal.
2-Mostrar-se-á um modo de vida decente, dependendo apenas das exigências da intriga e do divertimento.
3-Não se porá o ridículo a lei, natural ou humana, e não se promoverá simpatia por aqueles que a violem.

II- APLICAÇÕES PARTICULARES

1-Violações da lei

Nunca serão apresentadas de modo a suscitar pelo crime e contra a lei e a justiça, ou para inspirar aos outros um desejo de imitá-las.

2-O Homicídio

a) A Técnica do homicídio será mostrada de maneira a não suscitar a sua imitação;
b) Não se deverão mostrar em pormenor os homicídios brutais;
c) A Vingança na época contemporânea nunca será justificada;
d) Nunca se deverá aprovar a eutanásia.

3-Delitos

a) Não se mostrará pormenorizadamente o método utilizado num roubo, num assalto, num Hold- up, a destruição por dinamite de um comboio, de uma mina, de um prédio;
b) Observar-se-á a mesma prudência em relação à piromania;
c) O uso de armas de fogo será reduzido ao essencial;
d) Os métodos de contrabando não deverão ser mostrados;
e) Sublinha-se que não se deve pensar que é fácil ou rápido parar de se drogar, nem mostrar em pormenor a maneira de arranjar a droga ou de tomar, nem exagerar os lucros do seu tráfico, nem mostrar as crianças a drogarem-se ou a fazerem o tráfico da droga conscientemente
f) Não se mostrará o uso do álcool na vida americana, a não ser que o argumento ou o tratamento duma personagem o exijam.
g) Interdição a todos os atos cruéis e inumanos, incluindo a tortura.


4-O Sexo

O Caráter sagrado da instituição do casamento e do lar será mantido.

Não se deverá inferir que as relações sexuais de baixa condição são de uso corrente e reconhecido.

a)O adultério e qualquer comportamento sexual ilícito, por vezes necessário para a construção de uma intriga, não devem ser apresentadas sob uma forma atraente;
b)Cenas de Paixão: Não devem ser introduzidas se não forem absolutamente essenciais à intriga. Não se deve mostrar beijos, abraços demasiados apaixonados, poses e gestos sugestivos. O beijo de Língua na boca é proibido. Em geral, o assunto da paixão deve ser abordado de modo a não despertar emoções inferiores.
c)A Sedução e Paixão: Nunca se deve ir além da sugestão, e somente quando essenciais à ação. Nunca se deve mostrá-las de maneira explícita.

Não são assunto de comédia:

. As Perversões sexuais, subentendidas ou não, são proibidas.
. Não se falará do tráfico de brancas;
. A Miscigenação é proibida
. Nunca se mostrará os órgãos sexuais das crianças
. Nunca se mostrará um parto, de fato ou em silhueta;
. Evitar-se-á o assunto do aborto, apenas poderá ser sugerido. Será condenado quando a ele fizer alusão. Nunca se deverá falar do aborto com ligeireza, nem transformá-lo em assunto de comédia. Nunca se mostrará o aborto e nunca se deverá subentender a sua existência numa história. Nunca se pronunciará a palavra “aborto”.

5-A Vulgaridade

O tratamento de assuntos baixos, desagradáveis, ordinários (mas não necessariamente maus), deverá ser sempre guiado pelo bom gosto e respeito pela sensibilidade dos espectadores.

6- A Obscenidade

As palavras, gestos, reverências, canções, brincadeiras ou sugestões (mesmo que compreendidas por uma parte restrita do público) são objeto de proibição.

7-As Blasfêmias

As blasfêmias intencionais e todas outras palavras irreverentes ou ordinárias são proibidas sob qualquer forma. O Código não aprovará o uso das seguintes palavras e frases:

Alley Cat (gata, vadia, prostituta)
Bat (vampiro, prostituta)
Broad (rapariga, no sentido pejorativo de prostituta)
Bronx Cheer (beijo sonoro em exagero)
Chippie (mulher fácil)
Cripes (mel, num sentido ordinário)
Fanny (nádega)
Fairy (homossexual)
Finger (dedo, indicador, denunciante)
Fire (gritos de fogo, isto é, gritos de gozo)
Gawd (deformação de Deus)
To gaase (doença venérea)
Hold Your Hat (não se excite)
Hot (quente)
Louse (patife)
Lousy (asqueroso, porcalhão)
Nance (travesti)
Nuts (testículos)
Pansy (pederasta)
Razzberry (arroto)
Slut (prostituta ordinária)
S.O.B (Son of a Bitch, filho da “mãe”)
Toillets gags (urinol público)
Tom cat (aditivo sexual)
Christ, Jesus, God (usados de forma irreverente).

8- A Religião

Nunca se deverá ridicularizar uma fé religiosa.

Não se deverá produzir um filme incitando à ira ou o fanatismo religioso entre povos de diferentes raças, religiões ou origens.

Os ministros do culto, na sua função de ministros de culto, não serão mostrados com aspecto cômico ou escabroso.

Tratar-se á as cerimônias de qualquer religião com atenção e respeito.

III- EXTRATOS DAS DECISÕES PARTICULARES

1-A arte

Se bem que seja uma arte nova, o cinema tem o mesmo objetivo das outras artes. A arte pode ser moralmente boa, elevando os homens aos mais altos níveis. Mas a arte pode, nos seus efeitos, ser moralmente má. É o caso, bem evidente, da arte imoral, dos livros indecentes, das histórias sugestivas. O seu efeito sobre a vida dos homens e das mulheres é evidente.

Deste modo, o Cinema, que é a mais popular das artes modernas, tem obrigações morais, devido à confiança que as pessoas lhe atribuem.

2-O Sexo

As cenas de paixão devem ser tratadas sem esquecer o que é a natureza humana, e quais são as suas reações habituais. Muitas cenas não podem ser apresentadas sem despertarem emoções perigosas nos jovens, nos atrasados mentais e criminosos.

Mesmo nos limites do amor puro há fatos cuja apresentação sempre tem sido considerada pelos legistas.

3-A Nudez

O efeito da nudez ou da semi-nudez sobre os homens e as mulheres normalmente constituídos, e ainda mais sobre os adolescentes e os atrasados mentais, foi reconhecido com honestidade pelos legistas e moralistas.

Onde o fato que a possível beleza dum corpo nu ou seminu não retira nada à imoralidade da sua exibição num filme. Porque, além da sua beleza, o efeito de um corpo nu ou seminu sobre um indivíduo normal deve ser tomado em consideração.

O recurso à nudez ou à semi-nudez com o simples fito de “apimentar” um filme deve ser classificado entre as ações imorais. É imoral no seu efeito sobre o espectador médio.

A Nudez não deve em caso nenhum ser duma importância vital para a intriga. A Semi-nudez não deve ser traduzida por exibições inconvenientes ou obscenas.

Roupas transparentes ou translúcidas e silhuetas são muitas vezes mais sugestivas do que uma nudez de fato.

********************************************************************
Enquanto isso, a indústria do tabaco estreava o "merchandising" no cinema, pagando aos produtores por cada minuto de película em que os protagonistas aparecessem fumando.

Em julho de 1934, foi criada a PCA (Production Code Administration) para supervisionar o estrito cumprimento do Código de Hays. Os filmes que estivessem de acordo com os padrões morais recebiam um "Selo de Aprovação". Os recusados perderiam automaticamente os canais de distribuição da poderosa MPPDA, de Hays. A desobediência significaria uma multa de 25 mil dólares, uma fortuna para a época!!!
Entrar