Crepúsculo dos Deuses

Ano
1950
Titulo original
Sunset Boulevard
Gênero
Drama, Filme noir
Diretor
Billy Wilder
País
Estados Unidos
Detalhes
110 minutos / p&b / som

Sinopse

O roteirista Joe Gillis está falido. Para se esconder de credores que querem tomar seu carro, estaciona na garagem de uma aparentemente desabitada mansão, onde, na verdade, vive a reclusa Norman Desmond, uma estrela decadente do cinema mudo. Para manter o esconderijo, Gillis aceita reescrever o roteiro que marcará o retorno de Norma às telas.

O que você achou deste filme?

Para comentar faça seu login

O que outros comentaram...

Maravilhoso! É preciso dizere mais?

nota 10
velasques
enviada por velasques publicado em 26/11/2008

Surpreendente

nota 10
Estava eu em casa, numa noite de sábado sem nenhuima expectativa de balada; eis que a Globo, num ato samaritano, decidiu passá-lo. Sensacional roteiro e desfecho surpreendente. Vale a pena procurar por ele e boa viagem cinematográfica!
airlan
enviada por airlan publicado em 04/12/2008

maravilhoso!!!!!

nota 10
nesse filme wilder se superou , o filme é perfeito em todos aspectos.filme para ser lembrado eternamente , recomendo para amantes do cinema classico!!!!!!
fabiokubrick
enviada por fabiokubrick publicado em 19/02/2010

O MELHOR FILME DO MUNDO

nota 10
Meu Deus!!!... Falar o quê dessa maravilha. Qualquer comentário pode ser banal diante de um filme como Crepúsculo dos Deuses. Gloria Swanson arrasa na interpretação. Billy Wilder acerta em cheio, principalmente ao mudar o início do filme. A cena final é para ser assistida em posição de reverência... Ai... Acho que acabei por falar banalidades... É isso que dá, comentar obras-primas.
ALBERTO_SOBRINHO
enviada por ALBERTO_SOBRINHO publicado em 14/11/2012

Billy Wilder é um mestre!

nota 10
Sem dúvida, Billy Wilder me surpreende. Quando eu acreditei ter visto cinema no mais alto nível em "Se meu apartamento..." ou "Quanto mais quente", eis que surge essa obra fantástica. É pura metaliguagem, uma verdadeira ode ao cinema. Aqui Wilder lança críticas ferozes contra os bastidores de Hollywood e, com isso, passa a satirizar a arrogância e destruição do próprio ser humano. É fantástica e inesquecível a frase: "Eu sou grande. Os filmes é que ficaram pequenos".
ernane
enviada por ernane publicado em 14/07/2011

Norma Desmond

nota 9
e sua megalomania
Cora
enviada por Cora publicado em 07/03/2011

.

nota 10
Vomitou em toda Hollywood o pior que ela mesma produzia. Excelente.
fraudaum
enviada por fraudaum publicado em 12/08/2009
Entrar